Plataforma “Política Pelo Clima” propõe ações colaborativas para enfrentar mudanças climáticas



Plataforma “Política Pelo Clima” propõe ações colaborativas para enfrentar mudanças climáticas e reduzir desigualdades no Recife

Iniciativa propositiva e suprapartidária terá Carta de Compromisso para candidatos(as) e indicadores que serão monitorados pela sociedade a partir de 2021. Lançamento digital ocorre nesta quarta (21), às 17h.


Chuvas extremas, inundações, ressacas, deslizamentos, doenças transmissíveis, ondas de calor e aumento do nível do mar são cada vez mais recorrentes e estão relacionados ao aquecimento global e mudanças climáticas, provocados por poluições, desmatamentos e urbanização descontrolada.

Apontado pelo Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), em 2014, como a 16ª cidade do mundo mais vulnerável às mudanças do clima, o Recife ganhará, nas Eleições 2020, uma plataforma colaborativa para formular soluções para seus graves problemas socioambientais e acompanhar a implantação de políticas públicas.

Os graves índices de pobreza e desigualdade que ainda persistem na capital pernambucana podem ficar mais críticos se não forem considerados os riscos climáticos, que, além de gerar prejuízos estruturais (destruição de infraestrutura urbana e patrimônios públicos e privados), terão impactos devastadores sobre os mais pobres.

A iniciativa Política Pelo Clima é uma plataforma suprapartidária para a construção transparente de compromissos, indicadores e monitoramento público de políticas municipais socioecológicas.

Visa despolarizar o ambiente político, agregar ideias e unir esforços, formulando soluções para atenuar as mudanças climáticas, fortalecer a resiliência socioambiental urbana, desenvolver uma nova economia limpa e acelerar a redução de desigualdades. O projeto é coordenado pelo Instituto

InterCidadania (IC), com apoio do Instituto Clima e Sociedade (iCS) e busca formar uma grande rede de parceiros.

A Política Pelo Clima contempla uma Carta de Compromissos, a ser assinada por candidatos(as) a prefeito(a) e a vereador(a), com recomendações associadas a um conjunto de indicadores, que serão medidos e monitorados de forma transparente por diversas instituições. O objetivo é despertar atenções para problemas urgentes, sensibilizar políticos de todos os partidos e ampliar o compromisso da sociedade com a implementação de soluções práticas, com visão sistêmica e espírito colaborativo.

Os indicadores consideram os desafios mais emergenciais, interligando dimensões sociais, econômicas e ambientais e foram baseados em diagnósticos e estudos já disponíveis.

Serão destacadas metas mensuráveis para Habitação (solucionar palafitas e moradias em locais de alto risco); Mobilidade (valorizar bicicletas, reduzir combustíveis fósseis e criar soluções de transportes públicos compartilhados e conectados); Educação (conhecimento climático na rede pública e formação profissional para cadeias produtivas sustentáveis); Incentivos a Negócios Verdes (impulsionar empreendimentos e empregos na economia circular); Arborização (regenerar ecossistemas e ampliar áreas verdes); EcoPlanejamento Urbano (ampliar a resiliência ambiental e reduzir riscos para a população); Energia (ampliar geração e uso de energia renovável); Resíduos (reduzir geração de lixo, aumentar processos de reciclagem e fomentar oportunidades de emprego e renda).

Cada indicador será acompanhado por um conjunto de entidades especializadas, que também ajudarão a formular inovações para catalisar resultados.

O Política Pelo Clima será lançado nesta quarta-feira (21) em evento digital, transmitido pelas redes. Nos próximos dias, todos os candidatos serão convidados a assinar a Carta de Compromissos. E diversas entidades especializadas e representativas da sociedade serão articuladas para contribuir com ideias, com foco em resultados e no aperfeiçoamento da plataforma e dos indicadores.


Informações detalhadas podem ser acessadas no site www.politicapeloclima.org.br e nas redes sociais.

O projeto tem a coordenação geral de Sérgio Xavier, ex-secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, hoje atuando em organizações não governamentais, apartidárias; a coordenação de relações institucionais de Patricia Ferraz, presidente do Instituto InterCidadania; a coordenação técnica de Walber Santana, professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e ex-diretor da Agência Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (CPRH ) e a coordenação de comunicação da jornalista Luciana Nunes, criadora do SinsPire - Hub de Cultura, Inovação e Sustentabilidade do Recife.


“Os imensos desafios climáticos e as urgências sociais exigem soluções integradas e a colaboração de todos. No âmbito da política, não bastam promessas — é preciso fazer acontecer; no âmbito da sociedade, não basta culpar os políticos — é fundamental juntar ideias, conhecimentos e inventar saídas práticas, rápidas e transparentes. Este é o pacto que o Política Pelo Clima busca promover”, destaca Sergio Xavier.

Essa experiência no Recife visa criar um modelo inovador de formulação de soluções e monitoramento de resultados, que poderá ser replicado em outras cidades. A capital foi escolhida por ter grandes desafios sociais e ambientais, por ter um alto nível de debate político, mas também por já possuir um conjunto de políticas e instrumentos de gestão de riscos climáticos que devem ser consolidados e aprimorados, como patrimônio da cidade.

SERVIÇO:

Lançamento digital da Plataforma Política Pelo Clima

Quando: Quarta-feira (21), às 17h

Ferramenta de Transmissão: Zoom e Canal Sinspirehoje, no Youtube

Mais informações:

Maria Luciana Nunes: (81) 99808-1747 / marialuciananunes@gmail.com

Luma Araujo: (81) 98532-6635 / lumali.araujo@gmail.com

@politicapeloclimawww.politicapeloclima.org.br

Política pelo Clima© 2020